Seguidores


Tecido - Artesanato com Tecido - Décimo sexto Desafio das Blogueiras Unidas.

17
Oi queridas amigas!

Meus artesanatos são feitos com tecido e por este motivo resolvi fazer esta postagem sobre tipos de tecidos. Sou apaixonada por estampas!!! Não consigo entrar em lojas de artesanato sem sair com no mínimo 30cm de tecido. Isto é um vício. Concordam???

Aproveito para apresentar dois livros que são meu sonho de consumo.

Este livro conta toda a história da chita e como esse tecido se incorporou à nossa cultura. Durante 3 anos Renata Mellão e Renato Imbroisi pesquisaram, viajaram e entrevistaram pessoas, e depois reuniram toda essa informação no livro Que Chita Bacana. O livro foi lançado em 2005 pela Editora A Casa, e seu material foi tema de uma exposição organizada pelo Museu A Casa, Rodou várias cidades brasileiras para mostrar não só o que a chita foi no passado, mas a importância que ganhou nos dias de hoje.

A pesquisadora Dinah Bueno Pozzolo faz uma pesquisa histórica sobre a evolução do tecido – das tramas primitivas feitas pelos habitantes das cavernas aos fios inteligentes, com inovações tecnológicas e preocupações com meio ambiente, em Tecidos – História, Tramas, Tipos e Usos. Preço? R$85


FIBRAS E FIOS - O começo de tudo
Naturais, artificiais ou sintéticas, as fibras iniciam um longo processo:
- a fabricação dos tecidos que têm, cada vez mais, a tecnologia a seu serviço -

A indústria têxtil, é considerada uma das mais antigas do mundo. Há milhares de anos, o homem construía seus abrigos com varas de madeira entrelaçadas com vime. Entrelaçando vime, ele também preparava a cama em que dormia. Essa foi a modalidade mais grosseira de manufatura têxtil. Com o passar do tempo, ele aprendeu a usar fibras mais macias como o linho, a lã, os pelos animais, e o algodão, passando a obter fios por processo manual. Os dados de maior confiança, nos levam a crer, que o Egito com suas múmias revestidas de tecido, e a Índia, com seus famosos panos para vestimentas, constituíram o berço da indústria têxtil. Em épocas remotas, esta atividade veio a transformar-se numa operação doméstica tão vulgarizada, que chegou a ocupar metade da população da Índia. Neste país, em escavações arqueológicas, descobriram-se sinais de remotas plantações de algodão e, sabe-se que os primeiros tecidos, também tendo como base o algodão, surgiram igualmente na Índia, especialmente na cidade de Dacca, o maior centro produtor do país. A seda, por sua vez, tem na China a sua pátria - os chineses foram os primeiros a cultivar o bicho da seda e a aproveitar o casulo na fiação da seda natural. A seda é, ainda, um dos tecidos mais valorizados em toda a parte. Há notícias de sedas chinesas, com seus desenhos de dragões, pássaros e outros animais, que remontam a época da dinastia Han, no século I antes de Cristo, e os brocados chineses, comentados por Marco Polo, alcançaram seu apogeu no século XIV sob a dinastia Ming. Ao linho também cabe uma longa história, que começa no Egito e na Criméia, há cerca de cinco mil anos. Quando as primeiras grandes viagens começaram a ser empreendidas, redesenhando os contornos do mundo, as descobertas isoladas foram se espalhando. A seda, especialmente, fascinava o mundo. Chegava à Espanha, e ganhava a Europa. Aos poucos, grandes centros produtores se firmavam em cidades italianas, francesas e inglesas. Os teares eram todos manuais

Continue lendo este texto:
http://jorgepalma55.tripod.com/fib.html

** TIPOS DE TECIDOS**

Cetim- é um tecido e foi assim denominado em homenagem a Zaitum (ou Tsenthung), China, de onde se origina. Era a princípio um tecido brilhante de seda em trama bem fechada.Tecido luxuoso, o cetim é mais usado para roupas de noite e é altamente recomendado pelos alfaiates por sua classe e caimento.


Seda - é uma fibra protéica usada na indústria têxtil. Obtem-se a partir dos casulos do bicho-da-seda por um processo designado de sericicultura. A fibra de seda natural é um filamento contínuo da proteína, produzido pelas lagartas de certos tipos de mariposas, sendo uma das matérias-primas mais caras. As lagartas expelem através das glândulas o líquido da seda (a fibroína) envolvido por uma goma (a sericina) que se solidificam imediatamente quando em contato com o ar. Aplicações: tecidos de seda devido a sua leveza, brilho e maciez. São usados principalmente em camisas, vestidos, blusas, gravatas, xales, luvas, etc... No século xx, o raiom (é o nome da seda artificial, feito de celulose) e outras fibras sintéticas tomaram o lugar da seda.


Algodão - é uma fibra branca ou esbranquiçada obtida dos frutos de algumas espécies do gênero Gossypium, família Malvaceae. O principal componente da fibra de algodão é a celulose, que representa a maior parte da sua composição química. A cadeia de celulose é constituída por moléculas de glicose. A disposição destas moléculas na cadeia é denominada de celulose amorfa e cristalina, e tem importante papel nas características das fibras. Depois da celulose, a cera constitui-se de grande importância na fibra de algodão. É responsável pelo controle de absorção de água pela fibra e funciona como lubrificante entre as fibras durante os processos de estiragem na fiação.

Poliéster - é um tipo de plástico com diversas aplicações industriais, em especial na produção de tecidos para fabricação de roupas.

O poliéster é uma categoria de polímeros o qual contém o grupo funcional éster em sua cadeia principal. Os poliésteres existem na natureza, mesmo assim o seu nome é usado para se referir a produtos sintéticos, como o plástico. Desses sintéticos pode-se destacar o policarbonato e especialmente o polietileno tereftalato.


- é derivada do pêlo da ovelha que, depois de tosquiado (cortado), é processado industrialmente para usos têxteis, limpeza, e coloração.O tecido feito de lã serve como isolante térmico, não esquenta tanto sob o sol (mantém a temperatura do corpo em média 5 a 8 graus mais baixa em comparação com tecidos sintéticos (expostos ao sol), "respira" no corpo, é naturalmente elástico, portanto mais confortável e não amassa.


Couro - é a pele curtida de animais, utilizada como material nobre para a confecção de diversos artefatos para o uso humano, tais como: cintos, carteiras , bolsas, malas , pastas, casacos, chapéus , entre outros.O couro bovino é o mais utilizado, entretanto, tem crescido a procura de couros suínos, caprinos, ovinos e de outras espécies de animais como o jacaré, a cobra e atualmente, de rã e peixe.


Paina - é uma fibra natural semelhante ao algodão, oriundo dos frutos da paineira. É usado para revestir o interior de colchões e travesseiros. Muitas paineiras existem no centro do Brasil. O estado de Mato Grosso tem muitas destas arvores. Experimentos estão sendo feitos para descobrir se a fibra também pode ser utilizada como matéria-prima para tecidos de roupa.


Juta - (Corchorus capsularis) é uma fibra têxtil vegetal que provém da família Tiliodeae. Esta erva lenhosa alcança uma altura de 3 a4 metros e o seu talo tem uma grossura de aproximadamente 20 mm, crescendo em climas úmidos e tropicais. A época de semear varia, segundo a natureza e o clima. As plantas florescem 4 a 5 meses depois de semeadas e inicia-se imediatamente a colheita. A fibra útil é contida entre a casca e o talo interno e a extração é feita pelo processo da meceração.

A maceração é o nome dado a uma operação química que consiste em retirar ou extrair de um corpo, certas substancias que são consideradas princípios activios. Esses princípios activos podem ser posteriormente utilizados com certas finalidades, quer farmacológicas, quer químicas.


Linho - é uma planta herbácea que chega a atingir um metro de altura e pertence à família das lináceas. Abrange um certo número de subespécies, integradas por botânicos com o nome de Linum usitatissimum.Compõe-se basicamente de uma substância fibrosa, da qual se extraem as fibras longas para a fabricação de tecidos e de uma substância lenhosa. Produz sementes oleaginosas e a sua farinha é utilizada para cataplasmas de papas, usada para fins medicinais.A preparação das fibras do linho para o uso têxtil consiste na formam a estopa de separação das fibras lenhosas e das fibras têxteis. Esta operação é feita por processos diferentes conforme as regiões. No processo mecânico destacam-se mesmo fibrilas dos feixes paralelos de filaça. Estas fibras curtas, desordenadas, espadelagem. As fibras longas, paralelas, têm o nome de linho espadelado, enquanto as fibras curtas são chamadas de estopa espadelada. A última etapa de todo o processo é a assedagem, que consiste na separação das fibras longas, do linho, da estopa, que são mais curtas. A assedagem provoca mais um desmanchamento e uma purificação das fibras paralelas. Essa operação é feita manualmente pelo restelo ou na respectiva máquina, chamada espadela.

A finalidade da assedagem é desmanchar mais os feixes de filaça por meio de agulhas, e deixá-los mais finos. Durante este trabalho, fibras curtas são removidas mediante a penteagem (estopa de assedagem). É mais fina que a estopa de espadelagem. A fibra longa assedada tem o nome de linho assedado. Pode ser fiada mais fina que a estopa de espadelagem e de assedagem, e os fios apresentam maior resistência.


Sisal- O sisal (Agave Agavaceae) é uma planta utilizada para fins comerciais.utiliza-se principalmente a fibra das folhas que, após o beneficiamento, é destinada majoritariamente à indústria de cordoaria (cordas, cordéis, tapetes etc).Os principais produtos são os fios biodegradáveis utilizados em artesanato; no enfardamento de forragens; cordas de várias utilidades, inclusive navais; torcidos, terminais e cordéis. O sisal também é utilizado na produção de estofados; pasta para indústria de celulose; produção detequila; tapetes decorativos; remédios; biofertilizantes; ração animal; adubo orgânico e sacarias.


Náilon - (ou nylon) foi a primeira fibra têxtil sintética produzida. Dos fios desse polímero fabricam-se o velcro e os tecidos usados em meias femininas, roupas íntimas, maiôs e biquinis. O náilon consiste, também, no mais conhecido representante de uma categoria de materiais chamados poliamidas, que apresentam ótima resistência ao desgaste e ao tracionamento. Esta última propriedade é facilmente percebida quando tentamos arrebentar com as mãos uma linha de pesca fabricada com náilon.


Fonte: http://pt.wikipedia.org/


Chita - Chita é um tecido de algodão com estampas de cores fortes, geralmente florais, e tramas simples. As estamparia é feita sobre o tecido conhecido como morim. Uma estampa característica de chita sobre outro suporte que não seja morim não é chita.

As características principais são: cores primárias e secundárias em massas chapadas que cobrem totalmente a trama, tons vivos, grafite delineando os desenhos, e a predominância de uma cor. As cores intensas servem, não só para embelezar o tecido, mas também para disfarçar suas irregularidades, como eventuais aberturas e imperfeições.

O nome chita vem do sânscrito chintz [1] e surgiu na Índia medieval e conquistou europeus, antes de se popularizar no Brasil.

Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Chita_(tecido)


Existem outros tipos de tecido aos poucos vou postando. OK!

17 Recados:

brasileirasimsenhor disse...

Olá querida amei a sua postagem !! Fico encantada com o colorido alegre da chita e tantos detalhes assim somente enriquecem o brilho dos tecidos. Parabéns !! Super bjs , Elo

Stephânia disse...

Olá siglea que saudade de vc, desse espaço aiaiai...olha eu AMEI essa postagem =D. Acho incrível a chita, o tecido revela muita brasilidade e de uma nobreza imensa!!! Adorei, como sempre evoluindo e nos trazendo novidades =)
Um forte abraço com saudade
http://fuloarteira.blogspot.com/

Cristina Almeida disse...

Olá Siglea, hj em dia agente quase não ouve mais falar em chita, é um tecido bem alegre, cores vibrantes, chamam muito a atenção!
É bom sabermos um pouco mais sobre tecidos as vezes agente entra numa loja e nem sabe os nomes dos tecidos, né?
Um bjão e ótima semana...

Cristina Almeida disse...

Bom dia amiga!
Tenho um selinho pra vc lá no meu blog, passe lá pra pegar,ok?
Uma bela semana, bjs

Silvia Diana disse...

Hola, muy interesante esta descripcion; para quienes trabajamos con estos materiales es importante.

Un abrazo
Silvia Diana

comidinhasonline disse...

Oi Siglea!

Gosto de comidas e de artesanatos com tecidos, muito interessante este post gostei muito!
Bjsss
BU2478
http://comidinhas-online.blogspot.com.br

FÁTIMA AMORim disse...

Nossaaaaa!!!!
Que postagem interessante, amiga! Valeu muito saber sobre esses tipos de tecido!!! Parabéns!

Ameiiiiiiiiiii

Deus cuide de ti, sempre.

Abreijos

quelsfs disse...

Que linda postagem, recheada de informações.
Adorei!!!!
Beijinh♥
Raquel Fraga

Lúcia disse...

Siglea querida ameiiiiiiiiiiiii ficar sabendo disso tudo, posso copiar para colocar nos meus arquivos de tecido?Show de bola! Gostei muito pois trabalho com tecido e essas informações ajudam bastante! As minhas bolsas de filtro de café são forradas com chita.
Bjos no coração

eunice4590@hotmail.com disse...

Nossa, que legal encontrar esse tópico! Foi recordar. No tempo de ginásio, nossa escola tinha em seu calendário uma semana de "exposição" sobre tecidos, incluindo as fases da produção da seda, que muito me encantou; ver todo o processo, as larvas se alimentando com folhas de amora, fazendo os casulos, etc. Mas foi a chita uma boa companheira, da qual guardo saudosa lembranças. Tudo era enfeitado e colorido com a chita. Gostei muito de ler e recordar.
Grata!
bjs!

Jussara Silva disse...

Adorei! Amo trabalhar com tecidos, criar com eles. Tenho um monte de retalhinhos que não me desfaço porque sempre acho utilidade para eles. Tenho uma amiga artesã que ama trabalhar com chita. Boa semana. Bjs.

Jussara

Verinha disse...

NOSSA,SIGLEA!!
ADOREI ESSA TUA POSTAGEM DOS TECIDOS.
É MUITO IMPORTANTE PARA NÓS ARTESÃS CONHECER MAIS A FUNDO A HISTÓRIA DOS TECIDOS.
PARABÉNS!!!!!!!!!

BJINHO

carmen Diniz disse...

Bom dia Siglea, como nordestina que sou, a chita faz parte da minha vida desde a infância, crsci vendo minha mãe fazer fuxico com chita porque as cores vibrantes deixavam as colchas mais alegres, lembro-me muito bem dos meus vestidos para dançar quadrilha na escola e no bairro onde eu morava pois os bairros disputavam entre si qual a melhor quadrilha.
Adorei a postagem bjs e um bom começo de semana.

Nety Belarmino disse...

Que postagem mais lindaaa...Cores alegres e vibrante...realmente este tecido lembra muito o povo nordestino...Amei tudo...bjs.

WILLIAN disse...

ola! Vim fazer uma visita e dizer que seu espaço esta muito lindo!
Parabéns,forte abraço... de mdf
www.centralcaixas.com

harry Fa disse...

Welcome to my shop maybe my clothes make you become the most beautiful princess

ذاوشاح الفن جميلة,وكنتتريدأنيكونله,ويأتيلموقعناعلىالإنترنتخ,

harry Fa disse...

Welcome to my shop maybe my clothes make you become the most beautiful princess

أينلباسكالخميلةالأنيقةالمرحة?هاهنا

كل سلسلة أسود

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.