Seguidores


Reciclagem - Pote de Sorvete Decorado - Vídeo

9


Adorei este vídeo!!! Indicação da amiga Van Castro. Explica perfeitamente como decorar os potes.
Aproveite e entre nesta onda você, também!

Tenham um ótimo feriado!
Beijocas!

9 Recados:

§Van..Castro§ disse...

adorei..que bom que deu certo...joia..bjos
eu achei mais facil esse jeito..de fazer potes..bjos

Graça Nunes disse...

Oi minha querida, olhou os PAP que postei outro dia? tentei fazer um do meu jeito mas não deu certo, não consigo ver o vídeo, a minha net não está colaborando. Si, tem um selinho para o Cantinho da Margarida, neste link:
http://mimosdagraca.blogspot.com/2012/02/selinho-esse-blog-eu-leio-e-recomendo.html
Uma linda tarde pra ti amiga,
te adoro
Beijos!

vida disse...

ADOREI SUAS DICAS E ADORARIA TE RECEBER NOS MEUS CANTINHOS,BJS

Alquimia dos Romances disse...

Adorei as dicas. Sou da Equipe das Blogueiras Unidas e meu número é o 1644. Já estou seguindo você. Se puderem dar uma ajuda para o blog, eu agradeço... BJs e um ótimo carnaval...
Elimar
Alquimia dos Romances

http://www.alquimiadosromances.com.br/

VRPC Artesanato II disse...

Cada arte que vc faz é mais linda que a outra.
Parabéns pelos lindos trabalhos, vc é sensacional e fonte de inspiração pra mim!
Bjusss
Vani Helena

Participe desta campanha:

http://vrpcartesanatos.blogspot.com/2012/02/campanha-exclua-verificacao-de-palavras.html#comment-form

quelsfs disse...

Oi amiga,

"A união faz a força e juntas somos mais que vencedoras!

Não poderia deixá-la de fora da minha postagem.

Ana Lucia disse...

Adorei. Parabéns.
Bjs

harry Fa disse...

Welcome to my shop maybe my clothes make you become the most beautiful princess

زوج من السراويل المريحة تجعل يومك سعيد

السراويل نمط الجيش

harry Fa disse...

كل بدلة سوداء
عرف ما كنت تبحث عن هذا اللباس، وقالت أنها يجعلك أنيقة وأكثر جاذب

Postar um comentário

Dia 19 de Março - Dia do Artesão

Dia 19 de Março - Dia do Artesão
Minha poesia é inglória, vive em bancas incertas.
Do pódio e das vitórias, traduz histórias discretas.
Nos dizeres, incontida, minha poesia é de lua, às vezes, reza vestida às vezes, discursa nua.
Meu poema é artesanato.
E sai-me pronto das mãos.
Coso-o, com muito cuidado, cirzo-o, sem distração.
Às vezes, vem das sucatas de contas e velhos botões, de renda e fitas baratas, da fieira dos piões.
Que ressona atrás da porta, tem os pêlos de um cão, no final das linhas tortas traz pena, paina, algodão. Tem cores das violetas, pose de pedra-sabão.
Nas asas da borboleta, nem coloca os pés no chão.
O poema-artesanato traz ponto-cruz, bordaduras.
É sempre um simples retrato de uma notória figura. Retirado da net.


São José Carpinteiro.

São José Carpinteiro.